25 de ago de 2015

Resenha: Eu Estive Aqui

Eu Estive Aqui
Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Número de páginas: 240
Gênero: Drama
Onde comprar: Americanas | Submarino | Saraiva

Quando Eu estive aqui foi lançado em junho pela editora Arqueiro, decidi lê-lo por causa das ótimas críticas à respeito da autora Gayle Forman, que fez muito sucesso com o livro Se eu ficar. Esta é a primeira obra que leio de Gayle e posso adiantar que não me decepcionei.

Em Eu estive aqui acompanhamos o impacto na vida da protagonista Cody após receber a trágica notícia que sua melhor amiga se suicidou. Meg planejou tudo de forma minuciosa, escreveu e-mails à amigos, familiares e para a polícia, depois os programou para serem enviados após sua morte, comprou um veneno letal, se hospedou em um quarto de motel barato e deixou um bilhete e uma gorjeta para a arrumadeira.

Cody e Meg se conheciam desde o jardim de infância, tinham planejado se mudarem da cidadezinha pequena em que cresceram após terminarem o ensino médio e entrarem para a faculdade. Mas seus planos foram por água abaixo, após Meg conseguir uma bolsa integral e Cody não. Por não ter condições de pagar a faculdade, Cody permaneceu na cidade vivendo de faxinas e Meg foi embora. Com isso as amigas mantiveram contato, mas as circunstâncias acabaram as distanciando. Isso tudo acabou fazendo com que Cody se sentisse culpada por não estar ao lado da amiga oferecendo apoio quando ela mais precisou e até mesmo por não ter desconfiado que Meg estivesse depressiva.

Cody possui uma ótima relação com os Garcias, pais de Meg, pois sempre foram um exemplo de família para ela, pois sua mãe Tricia a criou sozinha e não faz o tipo mãe exemplar. Com a morte de Meg, Joe e Sue pedem que ela vá até a faculdade da filha buscar seus pertences. E é lá que ela conhece os colegas de república de Meg e também Ben, o rockeiro que dormiu com sua melhor amiga e depois a abandonou. Ao encontrar um arquivo criptografado no notebook de Meg que à leva a um grupo online de apoio a suicidas, que na verdade trata-se de fóruns que incentivam o suicídio, Cody desconfia que alguém pode ter ajudado a amiga a terminar com a própria vida. Com isso ela parte em busca de respostas por meio de uma investigação por conta própria.

Eu estive aqui já teve seus direitos negociados para o cinema e a história tem grande potencial para esse tipo de mídia, pois é fácil imaginar um filme ao ler cada página. Os personagens são carismáticos e reais. O foco não é o romance de Cody e Ben, mas a relação que eles constroem ao decorrer do livro faz com que o leitor torça pelo casal.

O livro é um misto de suspense, drama e romance, mas é principalmente sobre as consequências na vida de amigos e familiares de um suicida. A nota da autora no final de Eu estive aqui é a melhor nota que já li em um livro, pois a obra oferece um grande serviço à sociedade. A inspiração para a criação da personagem Meg venho de uma jovem real. A autora atenta para a importância da depressão ser tratada como uma doença igual as outras. E que procurar ajuda é de suma importância, tanto de familiares e amigos, como médica.

Minha Classificação:

2 comentários:

  1. Muito interessante essa história e bem atual também...

    ResponderExcluir
  2. Agora fiquei curiosa para ler este livro porque pelo que entendi ele toca em um assunto muito triste que é o suicídio!! O que levou a amiga de Cody a fazer isto? Como que Cody não percebeu o que a amiga sentia? O livro parece nos ensinar a sermos pessoas melhores, além é claro, de não focar só nisto!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo